O ser humano está intimamente conectado com todas as dimensões visíveis e invisíveis do milagre da vida, na Terra. Os humanos somos filhos-frutos de Gaia e como tal, temos a capacidade e responsabilidade de ser guardiãos da mesma. Proteger e assegurar a prosperidade de todos os recursos, espécies e habitats,é a nossa missão enquanto grande tribu, para um bem maior.

Devido ao estado de autodestruição do nosso ambiente vital, considero urgente a necessidade de transformação da presença, crenças e comportamentos, da grande comunidade que compõem a nossa espécie. Tal como qualquer microrganismo, temos a capacidade para fazer prosperar a vida: a ciência, a metafísica ou a física quântica, nos mostram que este poder está gravado nas bases genéticas humanas e é posto em ação através da memória celular.

Precisamos de relembrar, consolidar e integrar o nosso poder criativo – a um nível colectivo – e agir de forma rápida, coesa, eficaz; para devolver a prosperidade, a abundância e a qualidade de vida ao nosso planeta (o único lugar que conhecemos até agora, compatível com a vida humana).

Estou convicta de que será esta a principal aprendizagem e transformação, que nos permitirá dar um salto evolutivo da consciência: materializar o espírito, espiritualizar a matéria.